Buscar
  • Ipê Amarelo Ateliê

Entendendo a ansiedade


Você sabia que a palavra ​ANSIEDADE tem origem da palavra ÂNSIA?

A ânsia se refere a angústia causada por uma expectativa ou incerteza, aflição, anseio ou excesso de desejo.


Em uma justa medida, a ansiedade é uma emoção associada com preocupação com o futuro e aquilo que queremos para ele. Ou seja, há uma ansiedade que corresponde a uma reação adequada para as vivências daquele momento.


Diante disso, para um compreensão profunda do sentimento de ansiedade, é necessário refletir sobre o que estamos buscando. Essa é uma das questões que norteiam a psicoterapia e cuja resposta estará intimamente associada com o esclarecimento dos sintomas da ansiedade.


Esse movimento de reflexão e descoberta é uma possibilidade de autoconhecimento e que vai esclarecendo os recursos disponíveis para lidar com a ansiedade. Entretanto, quando a ansiedade passa a trazer prejuízos para a vida da pessoa, encontrar formas de manejar a ansiedade é uma tarefa difícil e quem sofre com ansiedade sabe o quanto é urgente.


Como saber se preciso de uma avaliação? Alguns indicadores que ajudam a identificar essa necessidade são a frequência, a intensidade e a gravidade com a qual a ansiedade aparece. Trata-se da ansiedade que surge de forma abrupta, intensa e em contextos inadequados ou sem aparentes motivos para estar ansioso. Portanto, se notar que a têm aumentado de intensidade, ocorrido mais frequentemente ou se tornado mais difícil de enfrentar sozinho, então você precisa de uma avaliação mais detalhada.


Em alguns casos também é necessário um acompanhamento médico conciliado, sendo o psiquiatra o especialista. Este tem o objetivo de reduzir o sofrimento mais intenso decorrente das limitações dos sintomas.


Somado a isso, a psicoterapia é uma forma assertiva e eficiente (algumas vezes complementar) para cuidar dos fatores dinâmicos de cunho emocional que estão por trás e contribuem para os sintomas de ansiedade.