Buscar
  • Ipê Amarelo Ateliê

Perdão: conceito, aplicação e reflexões



Perdão, conceito que na nossa cultura é fortemente associado à religiosidade e espiritualidade, como uma atitude quase que exclusivamente positiva. Neste espaço proponho que tentemos ampliar a compreensão desde conceito, bem como sua aplicação na nossa vida.

O perdão inevitavelmente nos apresenta a conexão entre Eu-Outro, bem como uma série de oposições, vamos explorar a possibilidade de integrar esses elementos.


Uma vez que nos limitamos a compreensão positiva do perdão, também limitamos nosso potencial de ampliação de consciência. O ato de perdoar, pode ser uma tentativa de se identificar com a projeção de “pessoa do bem”, imagem condicionada à sua capacidade de perdoar, ou o perdão é oferecido na tentativa de se distanciar da dor causada por esse outro, na tentativa de evitar contato com ela novamente. Esse movimento, que racionaliza a experiência, criando uma barreira de proteção, também pode privar o sujeito do potencial de elaboração que ele poderia viver.

Quando partimos para a tentativa de integrar opostos, temos a possibilidade de reconhecer nossa condição humana, acolhendo nossas próprias limitações.

Limitações que se apresentam frente a própria capacidade de perdoar e frente ao fato de que nossa condição limitada mostra nosso potencial de machucar o outro, assim como fomos feridos. Esse reconhecimento mostra que, a nossa capacidade de perdoar o outro está conectada com a nossa capacidade de perdoar a nós mesmos.


Essa estrutura mostra a compaixão e empatia presente nas relações humanas, mas é um desfecho que demanda entrar em contato com as nossas dores, com nossas limitações, ao invés de negar e nos distanciar, reciprocamente entre quem causou a dor e quem a viveu.